Cineteka.com - Videoclube de culto para cinéfilos exigentes
Videoclube Adesão Ajuda Preçário Contactos Parcerias Login

Brevemente... Novidades Promoção TOP + Reposições Premiados Ao Acaso Acção Animação Aventura Biografia Clássico Comédia Crime/Policial Desporto Documentário Drama Família Fantasia Ficção C. Film Noir Guerra História Musical Religião Romance Séries/TV Terror Thriller Viagens Western Erótico
Point Break - Caçadores de Emoções ()
TrailerAlugar
Realização:
Ericson Core
Ano: 2015
Idade: M/12
Duração: 114 min
IMDB
Luke Bracey é Utah, um jovem agente do FBI cuja missão é infiltrar-se num grupo de surfistas suspeito de uma série de assaltos no Sul da Califórnia (EUA). Mas depressa se sente seduzido pelo líder do grupo, Bodhi, um homem generoso e totalmente viciado em adrenalina, que está disposto a tudo para estar bem com a vida e sentir fortes emoções. Por seu lado, Bodhi aprende a gostar dele, integrando-o no grupo como um dos seus. Mas esta relação de proximidade e companheirismo vai pôr em causa a missão de Utah, que acabará por ser posto em causa pela própria agência…

Com assinatura de Ericson Core (“Invencível”), “Point Break – Caçadores de Emoções” é o remake do filme “Ruptura Explosiva” realizado, em 1991, por Kathryn Bigelow (“Estado de Guerra”, “00:30 A Hora Negra”) e que contou com Keanu Reeves e Patrick Swayze como protagonistas.
Detalhes Técnicos
Duração: 114 min. Vídeo:
Comentários dos utilizadores: Escreva um comentário sobre este título
A evitar (Pontuação: 2)
É inevitável a comparação com o filme original de 1991. A começar pela cena de abertura. Impossível não recuar instantaneamente vinte e cinco anos. Lá, no Point Break original, havia mais cinema naqueles primeiros dois minutos e meio do que em todo este filme.
De regresso a dois mil e quinze. Como todos sabemos, uma sequência de cenas bem filmadas não faz um bom filme. Point Break 2015 desenrola-se em registo clip de desportos de acção, sem alma, sem personagens, sem intérpretes, sem nada.
É uma pena, para uma produção gigantesca que correu mundo em busca dos melhores cenários e das melhores condições - as fantásticas imagens da temível bancada de Teahupo’o, Polinésia, aqui pateticamente transformada num reef break junto à costa francesa (bolas, que tamanha palermice!) são um bom exemplo.
Filmes contemporâneos como este, transformam produções à época menores, como o original Point Break, em obras-primas.
Por Pedro S. Lourenço (LISBOA)2017-02-14
Se gostou deste título, também recomendamos:
Trailer
Trailer
Trailer
Trailer
Trailer
Trailer
Trailer
Trailer
Trailer
Trailer
Trailer
Trailer
Trailer
Trailer
Trailer

Últimos comentáriosPróximos Lançamentos
28/Mar
Trailer
15/Mai
Trailer