Cineteka.com - Videoclube de culto para cinéfilos exigentes
Videoclube Adesão Ajuda Preçário Contactos Parcerias Login

Premiados TOP + Reposições Ao Acaso Acção Animação Aventura Biografia Clássico Comédia Crime/Policial Desporto Documentário Drama Família Fantasia Ficção C. Film Noir Guerra História Musical Religião Romance Séries/TV Terror Thriller Viagens Western Erótico
Enter the Void – Viagem Alucinante (Enter the Void)
TrailerAlugar
2 Prémios e 2 Nomeações
Realização:
Gaspar Noé
Ano: 2009
Género:
Drama
Fantasia
Idade: M/16
Duração: 161 min
IMDB: 7.2 (15.376 votos)
Depois de chocar o mundo com Irréversible, Gaspar Noé volta ao grande ecrã com Enter The Void – Viagem Alucinante, o seu magnífico melodrama psicadélico. Este último trabalho deste provocador realizador é um viciante e audacioso filme que explora os meandros dos laços familiares, da consciência interior e do ciclo da vida, tudo imerso no ambiente luminoso e psicadélico das noites de Tóquio em bares de strip, discotecas e outros recantos duvidosos.
Detalhes Técnicos
Duração: 161 min. Vídeo: Widescreen 2.35:1 anamórfico
Áudio: Dolby Digital 5.1 Francês
Legendas: Português,
Extras: - Cenas Apagadas
- Making-Of dos Efeitos Especiais
- DMT
- Vortex
Comentários dos utilizadores: Escreva um comentário sobre este título
Alucinante in deed! (Pontuação: 9)
Depois do original e provocador "Irréversible", Gaspar Noé volta a fazer um filme fiel ao seu estilo muito próprio, mas diferente e muito bem conseguido.

Usando os temas da reencarnação, drogas alucinogénicas, drama familiar, complexo de édipo, sexualidade, etc., somos levados numa viagem verdadeiramente alucinante.
O facto de a perspectiva da câmara partir dos olhos da personagem principal, ajuda à sensação de estarmos na sua pele a viver aquela experiência. Os ângulos da câmara levavam-me a questionar por vezes como era possível filmar determinadas cenas.

Nunca na vida tive a mínima curiosidade de experimentar qualquer tipo de droga, nem mesmo tabaco, mas acredito que Gaspar Noé consegue melhor que ninguém transpor em linguagem cinematográfica e transformar em arte este processo tão degenerativo.

Um filme que requer algum compromisso de tempo, é longo, mas que agarra a atenção e recompensa com uma viagem verdadeiramente alucinante, mas com direcção e sentido.
Por Angkor (LISBOA)2012-11-13
Se gostou deste título, também recomendamos:
Trailer
Trailer
Trailer
Trailer
Trailer
Trailer
Trailer
Trailer
Trailer
Trailer
Trailer
Trailer

Últimos comentáriosPróximos Lançamentos