Cineteka.com - Videoclube de culto para cinéfilos exigentes
Videoclube Adesão Ajuda Preçário Contactos Parcerias Login

Brevemente... Novidades Promoção TOP + Reposições Premiados Ao Acaso Acção Animação Aventura Biografia Clássico Comédia Crime/Policial Desporto Documentário Drama Família Fantasia Ficção C. Film Noir Guerra História Musical Religião Romance Séries/TV Terror Thriller Viagens Western Erótico
O Sítio das Coisas Selvagens (Where the Wild Things Are)
TrailerAlugar
23 Nomeações
Realização:
Spike Jonze
Ano: 2009
País:
EUA
Idade: M/6
Duração: 97 min
IMDB: 7.4 (25.453 votos)
A história de Max, um rapaz indisciplinado e sensível que se sente incompreendido em casa e decide fugir para o sítio das Coisas Selvagens. Max vai ter a uma ilha onde encontra criaturas misteriosas e estranhas, cujas emoções são tão selvagens e imprevisíveis como as suas acções. As Coisas Selvagens procuram desesperadamente um líder para orientá-los, tal como Max anseia por um reino para governar. Quando Max é coroado rei, ele promete criar um lugar onde todos serão felizes. No entanto, cedo descobre que governar o seu reino não é tão fácil como parece e os seus relacionamentos tornam-se complicados.
Detalhes Técnicos
Duração: 97 min. Vídeo: Widescreen 2.40:1 anamórfico
Áudio: Dolby Digital 5.1 Inglês Alemão
Legendas: Português,
Comentários dos utilizadores: Escreva um comentário sobre este título
Um filme que dá vontade de dormir. (Pontuação: 2)
Muito fraquinho. O trailer é melhor que o próprio filme.
Por pc27 (SãO JOãO DOS MONTES)2010-12-26
Coisas Selvagens (Pontuação: 6)
O Spike Jonze nunca pára de me surpreender. Desta vez, juntou-se ao novo menino prodígio das letras americanas (Dave Eggers), para adaptar esta história de uma criança "difícil", mas de imaginação super-fértil, que num dos seus acessos de "raiva", acaba por ir parar a uma ilha onde vivem "coisas selvagens" e onde se vê obrigado a governar os "sentimentos" representados por cada uma dessas "coisas selvagens". Se bem que o resultado fique um pouco aquém das expectativas, não deixa de ser interessante ver como o realizador e argumentista "agarram" numa história de crianças e a transformam em algo que não é assim tão infantil, num filme que até é algo dificíl de "digerir". As interpretações são excelentes, sendo fácil adivinhar quem "representa" cada uma das coisas selvagens, sem recurso ao genérico do filme. No campo do "real", a Catherine Keener continua a cimentar-se como alguém a seguir com atenção no cinema americano. Um filme bastante arriscado, com momentos desiguais, mas que consegue levar a água ao seu moínho.
Por PMatos (BARREIRO)2010-07-27
O Sítio das Coisas Selvagens (Pontuação: 4)
A recepção ao filme foi geralmente favorável por vários críticos conceituados. Mas, por onde começar. Resposta curta, evitar essa situação e salvar seu dinheiro. Assisti com grande esperança de ser um grande filme com base no trailer e, utilizando vários termos, visto os valores utilizados nas livrarias que assumiram que a fama era justificada. Fiquei surpreso ao descobrir que o livro é tão frágil em relação à história que nunca deveria a ser filmado. Mesmo com as extensões que a equipe de produção introduziu. Infelizmente, o trailer foi melhor do que o próprio filme. A entrega inútil tedioso de um livro clássico. Dark ameaça e criaturas idiotas e um menino rebelde que o comportamento deve ser fundamentado por um ano. O filme não é exatamente de ir a lugar algum, exceto decepcionar. Qualquer tentativa de fazer um filme de Maurice Sendak filhos delgado do clássico – particularmente um que tem 10 vezes mais tempo para assistir do que ler o livro – não vai agradar a todos. Não importa o quão fiel experiência à tela é a da página impressa – uma mistura cativante de sentimentos e impulsos que podem colorida conversar com qualquer criança interior – não há como contornar o fato de que mais será menor no momento do fechamento do rolo de créditos. Você pode perceber enquanto assistiar Onde Vivem os Monstros, que o diretor Spike Jonze sabe que ele é finalmente condenado ao fracasso. Mas ele não colocar um inferno de uma briga antes do conquistador, a economia eclética de ganhos Sendak é a visão do lado superior. O cartão de visita do filme é a facilidade com que ele entra na cabeça de seus nove anos de feisty-protagonista de idade. O tema é sobre Max (Max Records) está se sentindo sozinho no mundo. O mundo real, isso é. Os personagens são: Carol, o mais impulsivo e carismático dos Monstros. Ira e Judith uma tarefa simples, delicado de falar e seu infortúnio “agressivo” namorada. Alexander um cabra-como coisa selvagem, que é constantemente ignorado, menosprezado e maltratado. Douglas um pássaro-como guardião da paz que é a melhor amiga de Carol. Bernard, um animal calmo e intimidante que a maioria guarda para si mesmo e doesnt mesmo falar até o fim do filme. KW o solitário do grupo cujas partidas constantes irritam Carol muito como ele quer que todos eles para ficar juntos. Filme bonito visualmente, mas séria falta de enredo e de substância. Pensei que esse era um pouco assustador e ameaçador para as crianças. É difícil adivinhar se muitas crianças irão desfrutar do filme. Pesada, às vezes, ele provavelmente poderia ser de 15 minutos mais curto e não possui um senso real de perigo mortal. Há também, por vezes, uma tentativa de valer-se de para sentir a correspondências entre a ilha e a aventura da vida real de Max com sua mãe e sua irmã, como previsto nas cenas de abertura. Mas Onde Vivem os Monstros procura destacar sua evocação potente do timbre da infância imaginando, com sua combinação de outré e o banal, grandes esquemas confundidos com sentimentos delicados e ao desejo de quebrar as coisas. A história simplesmente não faz sentido. Nota: 4,0
Por Willis de Faria (CINEFILOMANIACOS) (VITORIA -ES)2010-05-24
Se gostou deste título, também recomendamos:
Trailer
Trailer
Trailer
Trailer
Trailer
Trailer
Trailer
Trailer
Trailer
Trailer
Trailer
Trailer
Trailer
Trailer
Trailer
Trailer

Últimos comentáriosPróximos Lançamentos
19/Set
Trailer
11/Set
Trailer