Cineteka.com - Videoclube de culto para cinéfilos exigentes
Videoclube Adesão Ajuda Preçário Contactos Parcerias Login

Brevemente... Novidades Promoção TOP + Reposições Premiados Ao Acaso Acção Animação Aventura Biografia Clássico Comédia Crime/Policial Desporto Documentário Drama Família Fantasia Ficção C. Film Noir Guerra História Musical Religião Romance Séries/TV Terror Thriller Viagens Western Erótico
O Solista (The Soloist)
TrailerAlugar
1 Nomeação
Realização:
Joe Wright
Ano: 2009
Idade: M/12
Duração: 117 min
IMDB: 6.8 (11.786 votos)
“INTELIGENTE E INTRANSIGENTE COM PERFORMANCES
SOBERBAS DE DOWNEY JR. E FOXX.”
EMPIRE
Quando o jornalista Steve Lopez vê Nathanlel Ayers a tocar de forma tão sentida o seu violino de duas cordas no Skid Row de Los Angeles, fica estupefacto. A princípio, é atraído pela oportunidade de fazer dele o tema de mais uma das suas colunas para o Los Angeles Times, Mas o que descobre sobre o misterioso músico das ruas deixa-o fascinado. Há trinta anos, Ayers tinha sido um promissor aluno de contrabaixo da Juilliard School até que foi vencido por um esgotamento mental. Quando Lopez o encontra, Ayers está sozinho, profundamente perturbado e desconfia de toda a gente, mas ainda é possível vislumbrar nele resquícios desse brilho. Os dois homens aprendem a comunicar através da música. A sua amizade vai passar por momentos dolorosos, pois Lopez imagina-se capaz de convencer Ayers a abandonar as ruas de Los Angeles. Aos momentos de triunfo segue-se sempre uma desilusão, mas nenhum dos dois desiste. E, embora a intenção inicial de Lopez seja salvar Ayers, acaba por constatar que a sua própria vida mudou profundamente.
Detalhes Técnicos
Duração: 117 min. Vídeo: Widescreen 2.35:1 anamórfico
Áudio: Dolby Digital 5.1 Inglês Italiano Castelhano
Legendas: Português, Castelhano, Italiano, Holandês, Romeno, Inglês para deficientes auditivos
Comentários dos utilizadores: Escreva um comentário sobre este título
Drama que toca (Pontuação: 9)
Um dos meus actores favoritos (Robert Downey Jr.) e um Jammie Foxx que arranca aqui uma excelente interpretação, colocam este filme nos lugares de topo das minhas preferências. Excelente drama que mostra como ás vezes as coisas na vida são efémeras, e neste caso, a linha que separa um futuro promissor de músico talentoso, dum presente cruel de um sem-abrigo, é muito ténue. Recomendo.
Por Anúbis (LISBOA)2011-02-05
Só duas palavras (Muito Bom) ! (Pontuação: 9)
Ás vezes, o acaso, e a necessidade de conseguir algo na vida, tem destas coisas. É assim na vida real, e quando certas estórias são passadas para o grande écran, ganham uma outra projecção. Quase excelente.
Por Rogério Marques (LISBOA)2010-04-07
O SOLISTA (Pontuação: 8)
O Solista narra uma história real de vida e se baseia em uma coluna do jornalista do “Los Angeles Times” Steve Lopez, escrita entre 2005 e 2008, e transformado em um livro sobre um homem perturbado desabrigados nas ruas de LA. Levado a tela, explora a relação incomum do jornalista Steve Lopez (Robert Downey Jr) e Nathaniel Ayers (Jamie Foxx), um esquizofrênico músico de rua, que vive em abrigo de rua e se vestindo exoticamente, e mantém-se um fluxo constante de conversa decifrável apenas aos seus próprios ouvidos a maior parte do tempo. Lopez está procurando uma história para preencher a sua coluna. Ao vê-lo na rua, e vendo a forma como ele desempenha seu violino (que tem duas cordas), observa um artista anônimo e descobre que na verdade Nathaniel foi aluno de uma prestigiada escola de musica. Ele é um músico brilhante que uma vez assistiu Julliard antes de sua doença mental destruir sua promissora carreira. Lopez passa a ser não apenas um colunista, ele é também um amigo, conselheiro e psiquiatra carreira para o sem teto. Escreveu uma série de colunas sobre um homem sem teto ele descobriu nas ruas de LA tocando violino, e ganha o prêmio máximo do jornalismo. É uma história sobre como tentar compreender o mundo de alguém, que vive do imaginário. É realmente uma bela história. Mesmo quando o filme fica extremamente lento, é um filme que tem uma grande alma e mantém o espírito em cada cena. Este filme pode muito bem conter uma das melhores representações de esquizofrenia cinematográfica jamais realizada: a tortura com vozes, a claustrofobia, o medo, a frustração, a raiva. Nota: 8.0
Por Willis de Faria (CINEFILOMANIACOS) (VITORIA -ES)2010-03-15
Se gostou deste título, também recomendamos:
Trailer
Trailer
Trailer
Trailer
Trailer
Trailer
Trailer
Trailer
Trailer
Trailer
Trailer
Trailer
Trailer
Trailer
Trailer
Trailer
Trailer
Trailer
Trailer
Trailer

Últimos comentáriosPróximos Lançamentos
18/Jul
Trailer
03/Jul
Trailer