Cineteka.com - Videoclube de culto para cinéfilos exigentes
Videoclube Adesão Ajuda Preçário Contactos Parcerias Login

Brevemente... Novidades Promoção TOP + Reposições Premiados Ao Acaso Acção Animação Aventura Biografia Clássico Comédia Crime/Policial Desporto Documentário Drama Família Fantasia Ficção C. Film Noir Guerra História Musical Religião Romance Séries/TV Terror Thriller Viagens Western Erótico
Três Cores: Azul (Trois couleurs: Bleu)
Alugar
13 Prémios e 10 Nomeações
Ano: 1993
Idade: M/12
Duração: 68 min
IMDB: 7.8 (18.634 votos)
Os três últimos filmes realizados pelo cineasta polaco Krzysztof Kieslowski, tendo como tema as cores da bandeira francesa e os conceitos Liberdade, Igualdade e Fraternidade, da Revolução Francesa, vistos sobre a óptica dos dias de hoje. Azul – Liberdade “Azul” toma como ponto de partida a tragédia e os dez minutos iniciais já denotam a desgraça. Num acidente de carro, Julie (Juliette Binoche) perde o
marido e a filha. Depois da tragédia, a personagem decide livrar-se de tudo que a prende ao passado. Porém, é impossível livrar-se de tudo. Será
aquela liberdade utópica é possível?
Detalhes Técnicos
Duração: 68 min. Vídeo: Widescreen 16:9 anamórfico
Áudio: Dolby Digital 5.1 Francês
Legendas: Português,
Comentários dos utilizadores: Escreva um comentário sobre este título
O Luto de Julie (Pontuação: 9)
Ainda é o melhor filme de Binoche, que, de resto, é quem o enche e faz com que ele tenha a qualidade a que nem Branco nem Vermelho podem almejar. Vi-o quando se estreou no grande ecrã, e poucas vezes assisti a uma tal identificação entre o actor e a personagem, entre Juliette Binoche e Julie de Courcy. O filme é a história do luto de Julie de Courcy, uma jovem alma nobre de artista. E mais não conto, mas recomendo.
Por Pedro Fernandes (PAçO DE ARCOS)2015-08-18
TRILOGIA DAS CORES (Pontuação: 10)
3 magnificos filmes a não perder: Azul, Branco e Vermelho inspirados nas 3 cores da bandeira francesa, representativos da liberdade, igualdade e fraternidade, respectivamente.

Reza assim o 1ºartigo da Declaração Universal dos direitos humanos:
»Todos os homens nascem LIVRES e IGUAIS em dignidade e direitos. São dotados de razão e consciência e devem agir em relação uns aos outros com espírito de FRATERNIDADE.«

A liberdade (representada pela côr azul) é, de uma maneira negativa, a ausência de submissão, de servidão e de determinação, isto é, ela qualifica a independência do ser humano. De maneira positiva, ela designa a autonomia e a espontaneidade de um sujeito racional, ou seja, ela qualifica e constitui a condição dos comportamentos humanos voluntários, desenvolve as potencialidades de cada um e aproxima o homem de si mesmo, motivando a ter auto-estima.

Azul fala-nos de uma mulher que perde o marido e a filha num acidente de viação. Após silenciar muita da sua dor, chega à conclusão que possuir é sofrer, e, criar laços traz agonia... Como solução, liberta-se de tudo o que têm e afasta de si todos aqueles que a amam. Ser livre torna-se o seu principal objectivo. Liberdade total de bens e de sentimentos sobre o pano de fundo sempre azul.

Para saber mais sobre as outras cores visite o link do meu blog:
http://publicarparapartilhar.blogspot.com/2008/02/trilogia-das-cores-de-krzysztof.html
Por Rute Silva (SãO DOMINGOS DE RANA)2010-09-28
Se gostou deste título, também recomendamos:
Trailer
Trailer
Trailer
Trailer

Últimos comentáriosPróximos Lançamentos
27/Jun
Trailer
03/Jul
Trailer