Cineteka.com - Videoclube de culto para cinéfilos exigentes
Videoclube Adesão Ajuda Preçário Contacto Parcerias Login

Brevemente... Novidades Promoção TOP + Reposições Premiados Ao Acaso Acção Animação Aventura Biografia Clássico Comédia Crime/Policial Desporto Documentário Drama Família Fantasia Ficção C. Film Noir Guerra História Musical Religião Romance Séries/TV Terror Thriller Viagens Western Erótico Adultos
Muitos filmes de grande qualidade não têm o destaque que merecem, passando quase despercebidos. Por razões meramente económicas, as verbas promocionais concentram-se apenas em meia dúzia de títulos "mais comerciais". Para contrariar esta tendência, criámos este espaço de partilha e entre-ajuda, onde todos podem participar: escolha os filmes que achou mais marcantes e deixe o seu comentário.
Foram encontrados 2727 comentários. Resultados de 1 a 20 ordenados por data:
1-20  21-40  41-60  61-80  81-100  101-120  121-140  141-160  +  ++
Oldboy - Velho Amigo (Pontuação: 2)
TrailerAlugar
Intragável, 2017-06-12
Este foi mais um fracasso das minhas relações com o moderno cinema oriental, que não fui capaz de suportar durante mais do que alguns minutos. Eu leio abaixo outras opiniões e não consigo mesmo assim ver nada que me agrade - não há arte cinematográfica por aqui, há entretenimento, há o horror dos horrores, o passatempo.
Por Pedro Fernandes (PAçO DE ARCOS)
Moonlight (Pontuação: 6)
Trailer
Novo
Alugar
Sobreviver sem amor, 2017-06-12
Eis uma experiência de um filme americano recente e multipremiado que não é mau, e que conta o percurso de vida de um negro com uma infância muito difícil nos EUA, retratando essa infância, e depois a sua adolescência, e por fim a sua vida adulta, em três quadros separados mas que se encaixam bem uns nos outros.
Por Pedro Fernandes (PAçO DE ARCOS)
A Paixão de Cristo (Pontuação: 9)
TrailerAlugar
Um filme difícil, 2017-06-11
Um filme gráfico e fiel no seu relato da Paixão e morte de Jesus Cristo. Devo dizer que sou crente e por isso para mim este filme não foi somente um relato fiel aos evangelhos, mas também uma experiência espiritual intensa e marcante. Vi o filme há anos e lembro-me muito bem da emoção das cenas finais. Foi algo mais do que uma cena tocante e comovente; foi o culminar de uma experiência de fé e redenção protagonizada por este misterioso homem que viveu há 2000 anos e que - assim o crêem muitos seres humanos - vive hoje ainda. Gostei especialmente da utilização de aramaico e latim nos diálogos. Essa opção de Mel Gibson confere ao filme um grau adicional de fidelidade aos eventos históricos que retrata; o som daquelas línguas esquecidas reverbera no nosso cérebro e transporta-nos a tempos longínquos e complexos. A interpretação de Jim Caviezel é notável. Trata-se de um marco da filmografia espiritual do século XXI.
Por António Antunes (LISBOA)
Ressurreição (BLU-RAY) (Pontuação: 7)
TrailerAlugar
Um filme intrigante, 2017-06-11
Um filme interessante sobre a ressureição de Jesus e os tempos de incerteza e perseguição dos seus primeiros seguidores. O filme mostra a saga de um chefe militar do exército romano encarregue de acabar com as primeiras erupções do cristianismo logo após a morte de Jesus. Numa primeira fase, este homem é implacável. Racional, determinado e corajoso, ele tenta perseguir os apóstolos e Maria, a mãe de Jesus. Por alguma razão, acaba sempre por fracassar. A perseguição aos primeiros cristãos, em fuga para a Galileia, leva-o a questionar os seus pressupostos e as suas certezas. O filme tem uma interpretação convincente de Joseph Fiennes no papel do soldado romano. A narrativa é rigorosa, embora no final se torne um pouco mais expectável, também devido ao facto de a história desse período ser conhecida: Jesus aparece aos discípulos na Galileia antes de se retirar definitivamente deste mundo. A cena final - que não vou estragar - é um excelente corolário para este filme intrigante, dirigido a crentes, agnósticos e ateus que queiram compreender este mistério de 2000 anos.
Por António Antunes (LISBOA)
O Vendedor (Pontuação: 6)
TrailerAlugar
Mistério em Teerão, 2017-05-29
O cinema iraniano continua a surpreender com este O Vendedor, do mesmo autor de Uma Separação, que vi no grande ecrã. A ideia de fazer um filme de suspense com um bastante banal professor e sua mulher acaba por funcionar, e a partir de certa altura somos mesmo agarrados pelo mistério do crime que Emad tenta resolver por conta própria. Além disso, como é hábito no cinema iraniano, o filme mostra-nos a vida e a cultura locais, transportando as críticas mais subtis ao machismo dominante, e obrigando-nos a pensar no assunto.
Por Pedro Fernandes (PAçO DE ARCOS)
La La Land: Melodia de Amor (BLU-RAY) (Pontuação: 2)
Trailer
Novo
Alugar
Um Desastre Total, 2017-05-27
Não me vou alongar muito no comentário, antes de mais porque o "filme" não o merece. Fui enganado de novo por Hollywood, e também pelos críticos, que não o arrumaram no local adequado. Será na melhor das hipóteses um objecto de ocupação de tempos livres, e só nesse caso se deve aventurar. Mas não espere qualquer empatia para com o espectador, espere só as caretas de Emma Stone e a dança das câmaras nas gruas, que devem ser as únicas coisas vivas por ali. Até os actores principais têm cara de tristes, e não são portugueses.
Por Pedro Fernandes (PAçO DE ARCOS)
Ben-Hur, 2016 (Pontuação: 2)
TrailerAlugar
Os louros de Wyler ficam só para ele, 2017-04-26
Não consigo lembrar-me de por que razão juntei este disco à "minha lista" na Cineteka, ou até se o fiz por engano, mas a verdade é que o pedi completamente distraído! E paguei o preço por isso, recebi um filme digno do único prémio que recebeu, e que o convido a consultar! O filme não merece nada senão desprezo, mesmo imaginando que não existia o clássico Ben-Hur de William Wyler. Já para quem conheça o filme de Wyler, que seremos quase todos, ver esta "coisa" torna-se mais penoso, por não poder deixar de pensar como foi possível que Hollywood tenha chegado a "isto"?
Por Pedro Fernandes (PAçO DE ARCOS)
Café Society (Pontuação: 7)
TrailerAlugar
Um Pequeno Divertimento, 2017-04-25
Vim espreitar este último Woody Allen, e valeu a pena, para hora e meia de entretenimento polvilhado com as clássicas questões judaicas e existenciais do autor. Trata-se de um filme ao qual se poderia chamar um Woody Clássico, pois é um regresso às comédias sofisticadas que fizeram a fama e o proveito de Allen - a família judia nova-iorquina, o 'show business', e claro, o amor romântico que não poderia faltar. Destaque para a actriz principal, a ainda jovem Kristen Stewart, que está como peixe na água.
Por Pedro Fernandes (PAçO DE ARCOS)
Agnus Dei - As Inocentes (Pontuação: 5)
TrailerAlugar
Muitas Grávidas, Pouca Cabeça, 2017-04-24
Este é mais um filme recente que não vi em sala, e fiz bem. Trata-se de uma produção franco-polaca com a jovem actriz Lou de Laâge no papel principal, o de uma médica francesa da Cruz Vermelha na Polónia logo após a II Guerra Mundial. O filme, que é um filme de mulheres, tem bons momentos, Lou de Laâge tem um bom desempenho, mas a situação exposta e as suas peripécias não são críveis para um filme que se pretende realista. Quanto a mim, foi um tema desperdiçado, naturalmente por falta de talento para o aproveitar.
Por Pedro Fernandes (PAçO DE ARCOS)
Showgirls (Pontuação: 8)
TrailerAlugar
Um Filme Complexo, 2017-04-17
Só agora vi este filme da "gesta" do holandês Paul Verhoeven nos EUA, e fiz bem. Showgirls teve uma péssima recepção crítica, mas tem vindo a transformar-se num filme de culto, e até a atrair críticas muito positivas, e que são, quanto a mim, merecidas. O filme é impiedoso para o 'showbusiness' norte-americano, e mesmo a protagonista Nomi Malone, que nos vai fascinar pela sua integridade num meio sórdido de luta pela fama, poder, dinheiro e sexo, vai acabar por fazer coisas que vão desiludir o espectador que esperou demais da personagem, sem sequer conhecer nada do seu passado. É também um filme que só pode ser realmente apreciado por quem preste atenção à sua camada mais profunda, as relações que Nomi estabelece com as demais personagens, e a actriz Elizabeth Berkley foi um achado de tal forma ela dá vida a Nomi e aos seus sentimentos complexos e contraditórios. Complexo é um bom adjectivo para falar sobre Showgirls, e foi talvez essa mesma complexidade que lhe trouxe incompreensões e má reputação, talvez mais do que a crítica duríssima que ele contém à América "luminosa" de Las Vegas. Showgirls é o melhor filme de Paul Verhoeven ao melhor do meu conhecimento, e isso já é algo de notável. Pode ser um filme desconcertante para o espectador. Para mim fez aumentar o valor que atribuo a Paul Verhoeven.
Por Pedro Fernandes (PAçO DE ARCOS)
Eu, Daniel Blake (Pontuação: 7)
TrailerAlugar
Um Melodrama Moderno em Newcastle (lenço não incluído!), 2017-04-15
Eu, Daniel Blake é um filme que foi muito apreciado pelo público e pela crítica, e mesmo premiado, mas que não me suscitou a curiosidade suficiente para o ir ver em sala, pois não aprecio o seu realizador, Ken Loach, de um suposto "realismo social" muito esquerdistamente correcto. Só que o realismo de Ken Loach é só aparente, é lamechas, e o espectador é enfiado numa linha de montagem com emoções de efeito fácil programadas pelos autores. Estamos na verdade perante um melodrama que disfarça o que é e que eventualmente disfarça o que quer vender politicamente. Apesar de muito criticável e pouco criticado, este filme apresenta momentos de facto convincentes e que podem provocar uma adesão sem reservas, e aquele que mais me disse foi a declaração de Daniel Blake à funcionária da "segurança social" antes de sair pela porta fora, em que ele diz algo como "isto é tudo uma farsa monumental, não é?". Para um filme que pretende sem dúvida ser uma denúncia, mas que não assume sequer do quê, esse é o seu momento de verdade, o momento em que tanto a personagem como o autor que a criou soltam a boca e dizem aquilo que não se costuma ouvir sobre a "segurança social", a verdade nua e crua.
Por Pedro Fernandes (PAçO DE ARCOS)
Anatomia (Pontuação: 6)
Alugar
Salva-se a Franka!, 2017-03-16
Este é um filme da carreira inicial na Alemanha da actriz Franka Potente, e creio que revê-la jovem, sorridente e numa actuação impecável é o maior motivo de interesse que por aqui iremos encontrar, sobretudo para quem tiver visto Tesis do espanhol Alejandro Amenábar, e perceber que esta Anatomia é o 'remake' mais ou menos disfarçado do muito interessante trabalho de Amenábar, mas com menos talento, menos assustador, menos crível, e sobretudo, sem as camadas de leitura mais profunda de Tesis. Tive problemas com o DVD em dois leitores, é possível que este já não esteja no melhor estado.
Por Pedro Fernandes (PAçO DE ARCOS)
Ela (Pontuação: 7)
TrailerAlugar
Verhoeven, ou uma Caricatura da Vida, 2017-03-15
Do idoso realizador holandês Paul Verhoeven não se devem esperar grandes filmes, pois ele nunca fez nenhum, e anda "nisto" há cinquenta anos. No entanto, é um autor e tem um estilo, que de novo explana em Elle. Desse estilo faz parte chocar o espectador, e aqui Verhoeven encontra uma história bem à sua medida, a da vida adulta da filha de um psicopata em prisão perpétua, e da sua luta para "não sair ao pai"! Isabelle Huppert foi uma boa escolha para a protagonista, apesar de a sua idade já ser excessiva.
Por Pedro Fernandes (PAçO DE ARCOS)
A Queda de Wall Street (BLU-RAY) (Pontuação: 8)
TrailerAlugar
Esta ópera não é para todos, 2017-02-20
Se é daquele tipo de ser humano preconceituosos que pensa que nisto dos Mercados só existe gente má, fuja deste filme. Fuja também, se não está familiarizado com um nível cultural médio acerca dos ditos. Se é preconceituoso, ignorante ou “ambas as duas” não vai entender nada de “The Big Short” – mas vai seguramente sair dele a odiar ainda mais “isso” dos Mercados, ao bom estilo tuga…

[…, evitem fazerem figura de parvo, como faz Jorge Mourinha no Público ao apelidar este filme de “comédia chico-esperta”]

“The Big Short” não é cinematograficamente um filme genial mas é um filme enorme. Bem escrito, muito bem interpretado, bem filmado. Filmado ao ritmo alucinante de um duelo do velho oeste.

Lá, vamos encontrar tudo o que faz com que uns se apaixonem e outros odeiem o Senhor Mercado Financeiro. Os sete pecados mortais e muitos, muitos outros. Uma ópera da contemporaneidade, absolutamente a não perder. Mas, repito, só para alguns…
Por pedromrsl (LISBOA)
O Caso Spotlight (BLU-RAY) (Pontuação: 6)
TrailerAlugar
Suficiente, 2017-02-17
Finalmente tive oportunidade de ver o “Best Motion Picture of the Year” 2016. Então é “isto”?

Existe algum cinema em “Spotlight” – o que já não é mau para os tempos que correm. Um excelente argumento – também premiado pela Academia – um belo conjunto de atores, humilde, trabalhador e sempre muito certinho. Talvez até demasiado certinho, pois o filme, quase sempre em estúdio, decorre num ritmo que chega a ser entediante – ate o “nine/eleven” quando chega é recebido com aquele ar…, “outra vez peixe cozido para o jantar?”.

A historia que aqui se conta merecia o oposto daquele tédio. Terrível, vergonhosa e mortal para uma qualquer fé. “Spotlight” não é um mau filme, apenas suficiente.
Por pedromrsl (LISBOA)
Point Break - Caçadores de Emoções (Pontuação: 2)
TrailerAlugar
A evitar, 2017-02-14
É inevitável a comparação com o filme original de 1991. A começar pela cena de abertura. Impossível não recuar instantaneamente vinte e cinco anos. Lá, no Point Break original, havia mais cinema naqueles primeiros dois minutos e meio do que em todo este filme.
De regresso a dois mil e quinze. Como todos sabemos, uma sequência de cenas bem filmadas não faz um bom filme. Point Break 2015 desenrola-se em registo clip de desportos de acção, sem alma, sem personagens, sem intérpretes, sem nada.
É uma pena, para uma produção gigantesca que correu mundo em busca dos melhores cenários e das melhores condições - as fantásticas imagens da temível bancada de Teahupo’o, Polinésia, aqui pateticamente transformada num reef break junto à costa francesa (bolas, que tamanha palermice!) são um bom exemplo.
Filmes contemporâneos como este, transformam produções à época menores, como o original Point Break, em obras-primas.
Por pedromrsl (LISBOA)
Em Busca da Felicidade (BLU-RAY) (Pontuação: 3)
TrailerAlugar
História da carochinha, 2017-02-13
Cinematograficamente paupérrimo, “Em Busca da Felicidade” não passa de uma história da carochinha onde apenas se salvam, no argumento e no filme, Will e o seu filho Jaden Smith. (Quase) perca de tempo…
Por pedromrsl (LISBOA)
Love (Pontuação: 4)
TrailerAlugar
Acto Falhado, 2017-02-11
Este é um típico filme-escândalo, feito para isso mesmo em 3D, mas que no fundo não tem nada para oferecer aos espectadores para além do suposto escândalo. Eros merece muito mais do que este triste exercício de Gaspar Noé, ele que comece por ver O Império dos Sentidos para aprender como se faz!
Por Pedro Fernandes (PAçO DE ARCOS)
Amor Suspeito (Pontuação: 6)
Alugar
Um Bigode Difícil, 2017-02-07
La Moustache é um filme difícil, e, pelo menos para mim, indecifrável e inclassificável. No limiar do fantástico, mas sem nunca dar o passo para lá de forma explícita, faz-nos rapidamente duvidar sobre aquilo que vemos, realidade ou sonho. Sobretudo, e isso está bem conseguido, interroga-nos sobre o reconhecimento pelos outros e a necessidade que podemos ter dele para mantermos a nossa sanidade mental e o gosto pela vida. É um filme sobremaneira literário, não pelo uso da palavra, mas por ser a adaptação de um livro com o mesmo título, e deixa-nos a sensação de que foi o enredo do livro que estruturou o filme. Enfim, para quem gosta de ossos duros de roer com dois grandes actores, Vincent Lindon e Emmnuelle Devos no apogeu da sua arte, não será de desdenhar. Pode até acontecer que o meu leitor perceba o filme melhor do que eu!
Por Pedro Fernandes (PAçO DE ARCOS)
Deixa Chover (Pontuação: 8)
TrailerAlugar
Para Quem Gosta de Fadas, 2017-02-06
Creio que este terá sido o último filme de Agnès Jaoui ainda casada com Jean-Pierre Bacri, e é, fiel ao estilo do casal, uma divertida e inteligente comédia. Um filme que só poderá trazer boa disposição ao espectador, com a inefável Agnès elle-même no centro da câmara, fazendo aquilo que faz como poucas, de fada - há um filme em que ela acaba, literalmente, no meio das crianças de varinha mágica na mão! No fundo, Agnès Jaoui faz sempre se si mesma nos seus filmes, é ela a fada! Eu gosto de fadas.
Por Pedro Fernandes (PAçO DE ARCOS)
1-20  21-40  41-60  61-80  81-100  101-120  121-140  141-160  +  ++

Últimos comentáriosPróximos Lançamentos
19/Jul
Trailer
20/Jul
Trailer